O PODER TERAPÊUTICO DOS CÃES

bem estar com pet

Por Team Pashudhan Praharee

O poder terapêutico dos cães

Nada se compara à alegria de voltar para casa e ser recebido por um companheiro leal. O amor incondicional de um animal de estimação pode ser mais do que apenas nos fazer companhia. Animais de estimação também podem reduzir o estresse, melhorar a saúde do coração e até mesmo auxiliar crianças em suas habilidades emocionais e sociais.

O valor terapêutico de nossa relação com animais de estimação, especialmente os cães, é cada vez mais reconhecido por pesquisadores. Gatos também podem ser maravilhosos, mas os cães foram domesticados pelos humanos por muito mais tempo, e, como qualquer amante de gatos dedicado admitirá, os cães são muito mais fáceis de treinar como companhia.

A maioria dos gatos, como sabemos, é admirável por razões completamente diferentes. Marion Janner, uma ativista de saúde mental e amante de animais em geral, afirma que os cães nos ensinam uma série de lições. “Os cães nos amam incondicionalmente. Eles são a essência da igualdade de oportunidades – totalmente indiferentes a raça, gênero, signo, currículo, tamanho de roupas ou habilidade para arrasar na pista de dança.

A simplicidade e profundidade desse amor são uma alegria contínua, juntamente com os benefícios para a saúde das caminhadas diárias e as delícias sociais das conversas com outros donos de cães. Eles ensinam as crianças a serem responsáveis, altruístas e compassivas, e, de maneira valiosa, mas triste, como lidar com a perda quando alguém que você ama morre.”

A maioria dos donos de animais de estimação está ciente das alegrias imediatas que vêm ao compartilhar a vida com animais de companhia. No entanto, muitos de nós não estão cientes dos benefícios para a saúde física e mental que também podem acompanhar o prazer de aconchegar-se a um amigo peludo. Somente recentemente os estudos começaram a explorar cientificamente os benefícios do vínculo humano-animal.

Os animais de estimação evoluíram para se sintonizar agudamente com os humanos, com nosso comportamento e emoções. Cães, por exemplo, conseguem entender muitas das palavras que usamos, mas são ainda melhores em interpretar nosso tom de voz, linguagem corporal e gestos.

E, como qualquer bom amigo humano, um cão leal olhará nos seus olhos para avaliar seu estado emocional e tentar entender o que você está pensando e sentindo (e para descobrir quando será o próximo passeio ou petisco, é claro).

Animais de estimação, especialmente cães e gatos, podem reduzir o estresse, a ansiedade e a depressão, aliviar a solidão, incentivar o exercício e a brincadeira, e até mesmo melhorar sua saúde cardiovascular. Cuidar de um animal pode ajudar as crianças a crescerem mais seguras e ativas. Animais de estimação também oferecem companhia valiosa para idosos. Talvez o mais importante, um animal de estimação pode adicionar alegria real e amor incondicional à sua vida.

O vínculo entre humanos e animais de estimação começou aproximadamente 40.000 anos atrás, quando os cães foram domesticados, e tem continuado desde então. Você provavelmente já conhece os benefícios da companhia de animais de estimação, seja porque teve um quando criança, tem um como adulto, ou conhece alguém que compartilha seu animal de estimação com você.

Esses benefícios podem incluir:

  • redução na solidão,
  • elevação de humor,
  • aumento dos sentimentos de apoio social, e
  • melhoria da saúde.

Animais de estimação contribuem para a saúde física

Existe um ramo inteiro de terapia dedicado ao trabalho com animais chamado de terapia assistida por animais. Uma popular é a psicoterapia assistida por eqüinos, também chamada de terapia eqüestre ou terapia com cavalos, que é bem documentada em sua capacidade de tratar questões como luto, dependência e trauma, à medida que as pessoas reaprendem a reconhecer e recuperar seus sentimentos, regulam emoções e se comunicam melhor através do trabalho com cavalos.

Os praticantes também aprendem a construir confiança com o cavalo e a confiar novamente em si mesmos.

Independentemente de interagir com um gato ou cão no consultório do terapeuta, em um abrigo de animais ou em um café de gatos, os animais podem fazer o seguinte:

  • baixar a pressão sanguínea e melhorar a saúde cardiovascular
  • desacelerar a respiração
  • liberar a dopamina, também conhecida como hormônio do prazer, e outros hormônios que promovem o bem-estar, como serotonina, prolactina e oxitocina
  • diminuir a dor física geral
  • proporcionar conforto
  • e muito mais.

Animais de estimação fornecem benefícios mentais e emocionais

Esses são os benefícios físicos. Existem também benefícios mentais e emocionais, como redução da ansiedade e diminuição da depressão. No entanto, algo que as pessoas não costumam pensar é que interagir com animais ensina habilidades relacionais.

Por exemplo, os animais oferecem inúmeras oportunidades para estabelecer limites. Treinar animais de estimação envolve dizer “não” a coisas como pular em móveis específicos ou comer itens que não devem comer. Os animais de estimação também ensinam limites, porque você pode querer acariciar o gato, mas eles não têm interesse em ser tocados, então eles se afastam ou sibilam se você tentar tocá-los.

Com os animais de estimação, você aprende a respeitar o “não” de outro ser vivo, pois, do contrário, pode ser arranhado ou mordido.

Trabalhar com animais também pode criar uma sensação de empatia ou habilidades de sintonia à medida que você se identifica com seus sentimentos: um determinado miado significa fome, enquanto outro miado significa dor.

Quanto mais você interage com um animal, mais profundo é o vínculo em potencial que você cria. Quanto mais profundo o vínculo, mais você trabalha para entender o que eles estão sentindo ou precisando (mesmo que você não saiba com certeza).

Animais de estimação permitem que você dê e receba

Os animais de estimação também oferecem uma oportunidade para dar e receber atenção e cuidado. Quando você está chateado, um cão pode cutucar sua perna ou colocar a cabeça no seu colo.

Os animais mostram que se importam com você, o que pode ser incrivelmente curativo se você é uma pessoa que não experimenta isso regularmente.

Ter um animal em uma sessão de terapia pode ser uma maneira incorporada de obter uma compreensão mais profunda das suas próprias projeções. Em “Owning Your Own Shadow (Sendo Dono de Sua Própria Sombra)” de Robert Johnson, ele fala sobre como as pessoas muitas vezes projetam os sentimentos que podem não ser capazes de lidar consigo mesmas em seus animais de estimação.

É uma forma de dar algum sentido aos seus sentimentos antes de você mesmo conseguir senti-los. Por exemplo, alguém pode freqüentemente dizer que um animal está solitário ou assustado. Pode haver alguma verdade nisso, mas, na terapia, a pessoa que fala sobre a suposta solidão ou medo do animal está mais no foco da sessão.

Qualquer animal de estimação pode melhorar sua saúde

Embora seja verdade que pessoas com animais de estimação freqüentemente experimentam maiores benefícios à saúde do que aquelas sem animais, um animal de estimação não precisa necessariamente ser um cão ou um gato. Um coelho pode ser ideal se você é alérgico a outros animais ou tem espaço limitado, mas ainda quer um amigo peludo para aconchegar.

Pássaros podem incentivar a interação social e ajudar a manter sua mente afiada se você for um adulto mais velho.

Cobras, lagartos e outros répteis podem ser companheiros exóticos. Até mesmo observar peixes em um aquário pode ajudar a reduzir a tensão muscular e diminuir a taxa de pulsação.

Estudos mostraram que:

  • Donos de animais de estimação têm menos probabilidade de sofrer de depressão do que aqueles sem animais de estimação.
  • Pessoas com animais de estimação têm pressão arterial mais baixa em situações estressantes do que aquelas sem animais de estimação. Um estudo até descobriu que pessoas com hipertensão limítrofe que adotaram cães de um abrigo de animais, tiveram redução significante na pressão arterial delas em cinco meses.
  • Brincar com um cão, gato ou outro animal de estimação pode aumentar os níveis de serotonina e dopamina, que acalmam e relaxam.
  • Donos de animais de estimação têm níveis mais baixos de triglicerídeos e colesterol (indicadores de doenças cardíacas) do que aqueles sem animais de estimação.
  • Pacientes de ataque cardíaco com animais de estimação sobrevivem mais tempo do que aqueles sem animais.
  • Donos de animais de estimação com mais de 65 anos fazem 30% menos visitas aos médicos do que aqueles sem animais de estimação.

Uma das razões para esses efeitos terapêuticos é que os animais de estimação atendem à necessidade humana básica de toque. Mesmo criminosos endurecidos na prisão mostram mudanças de longo prazo em seu comportamento após interagirem com animais de estimação, muitos deles experimentando afeto mútuo pela primeira vez.

Acariciar, abraçar ou simplesmente tocar um animal amoroso pode acalmar e tranqüilizar rapidamente quando você está estressado ou ansioso. A companhia de um animal de estimação também pode aliviar a solidão, e a maioria dos cães é um ótimo estímulo para o exercício saudável, o que pode impulsionar significativamente o seu humor e aliviar a depressão.

De acordo com um estudo/pesquisa publicado por White Wolf Pack (2020), a ciência tem revelado maneiras de encontrar a fisiologia da psicologia humana em várias espécies: as estruturas neuronais comuns e as ligações nervosas associadas que compartilhamos em medidas variadas.

A terapia com animais nos torna conscientes dessa interconectividade entre espécies no nível subconsciente mais puro. Foi estabelecido que o elemento tátil sozinho na terapia com animais libera endorfinas, os chamados hormônios do bem-estar que contrapõem os hormônios traumáticos de adrenalina e cortisol.

De acordo com um estudo publicado pela Psychology Today (2019), “Seja uma deficiência física, emocional ou mental, quando você está perto de animais”, diz um pesquisador, “a energia é tão poderosa que ajusta o corpo”. A terapia com animais está sendo cada vez mais buscada para curar nossos males psíquicos e sociais.

Pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Purdue apresentam evidências de que cães de serviço melhoram vários aspectos da saúde e do bem-estar em pessoas com condições crônicas ou deficiências físicas. A pesquisa também elabora que além de fornecer assistência concreta (por exemplo, puxar a cadeira de rodas, ajudar a conduzir o cego em ruas movimentadas), cães de serviço também ajudam a melhorar a saúde psicológica e social daqueles com PTSD, autismo, etc.

Portanto, vá em frente e adote animais de estimação. Eles contribuem imensamente para o bem-estar de alguém. Embora a maioria dos animais de terapia sejam cães, outras espécies como gatos, coelhos, porquinhos-da-índia e cavalos são bons candidatos para serem adotados como animais de estimação, já que são amigáveis e têm bom temperamento. Mas a única coisa que se deve ter em mente é que esses adoráveis animais devem ser bem treinados para a felicidade tanto do animal quanto do dono do animal.

Como os animais de estimação podem melhorar seu estilo de vida

Adotar mudanças saudáveis no estilo de vida desempenha um papel importante em aliviar os sintomas de depressão, ansiedade, estresse, transtorno bipolar e TEPT. Cuidar de um animal de estimação pode ajudar você a fazer mudanças saudáveis no estilo de vida, proporcionando:

Aumento de exercício. Passear, fazer trilhas ou correr com um cão são maneiras divertidas e recompensadoras de incluir exercícios diários saudáveis em sua rotina. Estudos mostraram que os donos de cães têm muito mais probabilidade de atender às suas necessidades diárias de exercício – e fazer exercícios todos os dias também é ótimo para o animal. Isso aprofundará a conexão entre vocês, eliminará a maioria dos problemas de comportamento em cães e manterá seu animal de estimação em forma e saudável.

Proporcionar companhia. A companhia pode ajudar a prevenir doenças e até adicionar anos à sua vida, enquanto o isolamento e a solidão podem desencadear sintomas de depressão. Cuidar de um animal pode ajudar você a se sentir necessário e desejado, desviando o foco dos seus problemas, especialmente se você mora sozinho. A maioria dos donos de cães e gatos conversa com seus animais, alguns até os usam para resolver seus problemas. E nada vence a solidão como chegar em casa e ver um rabo abanando ou um gato ronronando.

Ajudar a conhecer novas pessoas. Os animais de estimação podem ser um ótimo lubrificante social para seus donos, ajudando a iniciar e manter novas amizades. Donos de cães freqüentemente param e conversam entre si em passeios, trilhas ou em um parque. Donos de animais de estimação também conhecem novas pessoas em lojas de animais, clubes e aulas de treinamento.

Reduzir a ansiedade. A companhia de um animal pode oferecer conforto, ajudar a aliviar a ansiedade e construir autoconfiança para pessoas ansiosas em relação ao mundo. Como os animais tendem a viver o momento – não se preocupam com o que aconteceu ontem ou com o que pode acontecer amanhã – eles podem ajudar você a se tornar mais atento e apreciar a alegria do presente.

Adicionar estrutura e rotina ao seu dia. Muitos animais de estimação, especialmente cães, requerem alimentação e exercício regulares. Ter uma rotina consistente mantém um animal equilibrado e calmo – e pode funcionar para você também. Independentemente do seu humor – deprimido, ansioso ou estressado – um olhar suplicante do seu animal de estimação e você terá que sair da cama para alimentá-lo, exercitá-lo e cuidar dele.

Fornecer alívio sensorial do estresse. Toque e movimento são duas maneiras saudáveis ​​de gerenciar rapidamente o estresse. Acariciar um cão, gato ou outro animal pode diminuir a pressão arterial e ajudar você a se sentir mais calmo e menos estressado.

Tenha um cão, perca peso

Vários estudos vincularam a posse de um cão à perda de peso:

  • Um estudo de um ano no Instituto de Bem-Estar do Northwestern Memorial Hospital, em Chicago, descobriu que caminhar com um cão com excesso de peso ajudou tanto os animais quanto seus donos a perderem peso indesejado. Os pesquisadores descobriram que os cães forneciam apoio de maneiras semelhantes a um companheiro de exercícios humano, mas com maior consistência e sem qualquer influência negativa.
  • Outro estudo do Centro de Pesquisa em Interação Humano-Animal descobriu que os residentes de habitação pública que passeavam com cães de terapia por até 20 minutos cinco dias por semana perderam uma média de 14,4 quilos em um ano, sem alterar suas dietas.
  • Um terceiro estudo, conduzido pelo fabricante de alimentos para animais Mars Petcare, descobriu que as pessoas com cão caminhavam 30 minutos a mais por semana do que faziam antes de ter um cão.

Os benefícios dos animais de estimação para idosos

Além de fornecer companhia vital, ter um animal de estimação pode desempenhar um papel importante no envelhecimento saudável, ajudando você a:

Encontrar significado e alegria na vida. À medida que envelhece, você perderá coisas que anteriormente ocupavam seu tempo e davam propósito à sua vida. Você pode se aposentar de sua carreira ou seus filhos podem se mudar para longe. Cuidar de um animal de estimação pode trazer prazer e ajudar a impulsionar seu moral, otimismo e autoestima. Escolher adotar um animal de um abrigo, especialmente um animal mais velho, pode aumentar seu senso de realização, sabendo que você deu um lar a um animal que, de outra forma, poderia ter sido sacrificado.

Manter uma rede social nem sempre é fácil à medida que você envelhece. Aposentadoria, doença, morte e mudança podem afastar amigos íntimos e membros da família. E fazer novos amigos pode se tornar mais difícil. Animais de estimação, especialmente cães, são uma ótima maneira para os idosos iniciarem conversas e conhecerem novas pessoas.

Aumentar sua vitalidade. Você pode superar muitos dos desafios físicos associados ao envelhecimento cuidando bem de si mesmo. Cães, gatos e outros animais de estimação incentivam a brincadeira, o riso e o exercício, o que pode ajudar a impulsionar seu sistema imunológico e aumentar sua energia.

Como os animais de estimação ajudam adultos com doença de Alzheimer ou demência

Como parte da doença, pacientes com Alzheimer podem apresentar uma variedade de problemas comportamentais, muitos relacionados à incapacidade de lidar com o estresse.

  • Uma pesquisa na Universidade da Califórnia em Davis concluiu que pacientes com Alzheimer sofrem menos estresse e têm menos crises de ansiedade se houver um cão ou gato em casa.
  • Animais de estimação podem fornecer uma fonte de comunicação positiva e não verbal. A interação lúdica e o toque suave de um animal bem treinado e dócil podem ajudar a acalmar um paciente com Alzheimer e diminuir comportamentos agressivos, assim como simplesmente ser exposto a aquários brilhantes ou tanques de peixes.
  • Em muitos casos, o comportamento problemático de um paciente é uma reação à resposta estressada do cuidador principal. Animais de estimação podem ajudar a aliviar o estresse dos cuidadores. Gatos ou animais de cativeiro podem ser mais adequados do que cães, que geralmente exigem mais cuidados e podem aumentar a carga de alguém que já está cuidando de um paciente com Alzheimer.

Os benefícios dos animais de estimação para crianças

Além de terem menos risco de alergias e asma, as crianças que crescem com animais de estimação também aprendem responsabilidade, compaixão e empatia ao ter um cão ou gato.

  • Ao contrário de pais ou professores, os animais de estimação nunca são críticos e não dão ordens. Eles são sempre amorosos, e a simples presença deles em casa pode ajudar a proporcionar uma sensação de segurança nas crianças. Ter um animal de estimação sempre presente pode ajudar a aliviar a ansiedade de separação em crianças quando os pais não estão por perto.
  • Ter o amor e a companhia de um animal de estimação pode fazer uma criança se sentir importante e ajudá-la a desenvolver uma auto-imagem positiva.
  • Crianças que têm uma ligação emocional com seus animais de estimação conseguem construir relacionamentos mais facilmente com outras pessoas.
  • Estudos também mostraram que animais de estimação podem ajudar a acalmar crianças hiperativas ou excessivamente agressivas. Claro, tanto o animal quanto a criança precisam ser treinados para se comportar adequadamente um com o outro.
  • Um animal de estimação pode ajudar a desenvolver uma mente jovem e em expansão, ensinando empatia e compreensão a uma criança. As crianças podem conversar com seus animais de estimação sem medo de rejeição, o que as permite construir sua confiança e até seu vocabulário.
  • Adquirir até mesmo um pequeno animal de estimação em gaiola, como um porquinho-da-índia ou hamster, é uma ótima maneira de ensinar responsabilidade a uma criança.

Assim como os adultos, as crianças podem se beneficiar ao brincar com um animal de estimação. Isso pode ser uma fonte de calma e relaxamento, além de estimular o cérebro e o corpo. Brincar com um animal de estimação pode até ser uma porta de entrada para o aprendizado; pode estimular a imaginação e a curiosidade de uma criança. As recompensas de treinar um cão para realizar um novo truque, por exemplo, podem ensinar às crianças a importância da perseverança. Cuidar de um amigo peludo também pode oferecer outro benefício para uma criança: alegria imensa.

Crianças com transtornos de aprendizagem e outras dificuldades

Algumas crianças com autismo ou outras dificuldades de aprendizagem conseguem interagir melhor com animais de estimação do que com pessoas. Crianças autistas freqüentemente dependem de sinais não verbais para se comunicar, assim como os animais. E aprender a se conectar primeiro com um animal de estimação pode até ajudar uma criança autista em suas interações com as pessoas.

  • Animais de estimação podem ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem a aprender a regular o estresse e acalmarem-se, tornando-as mais preparadas para superar os desafios de seu transtorno.
  • Brincar e se exercitar com um cão ou gato pode ajudar uma criança com distúrbios de aprendizagem a permanecer alerta e atenta ao longo do dia. Também pode ser um ótimo antídoto para o estresse e a frustração causados pelo transtorno de aprendizagem.
  • Aprender a andar a cavalo em um estábulo local pode ajudar a elevar a autoestima de crianças com deficiências, colocando-as em um nível de igualdade com crianças sem deficiências.

 

Ter um animal de estimação é um compromisso significativo

Apesar de todos os benefícios, é importante lembrar que um animal de estimação não é uma cura milagrosa para problemas de saúde mental. Ter um animal de estimação é benéfico e reconfortante apenas para aqueles que amam e apreciam animais domésticos, e que têm tempo e recursos financeiros para manter um animal feliz e saudável. Se você simplesmente não é uma pessoa que gosta de animais, a posse de um animal de estimação não trará benefícios à sua saúde ou melhorará sua vida.

Mesmo que você os ame, é importante entender tudo que envolve cuidar de um animal. Ter um animal de estimação é um compromisso significativo que durará durante toda a vida do animal, talvez 10 ou 15 anos no caso de cães. E, no final desse compromisso, você enfrentará o luto que vêm com a perda de um companheiro querido.

Como as interações com animais podem apoiar a saúde mental e o bem-estar

A companhia dos animais tem servido aos seres humanos ao longo de nossa história. Embora essas relações tenham sido concebidas para fins funcionais e de sobrevivência, nossos laços entre espécies evoluíram para relacionamentos complexos e estreitamente entrelaçados. Cães, gatos e muitas outras espécies se tornaram parte integrante de nossas casas, corações e até mesmo de nossa saúde.

Para muitos donos de animais de estimação, seus amigos peludos são o despertador que os tira da cama todas as manhãs. Os animais de estimação exigem um senso de responsabilidade além de nós mesmos, o que promove estrutura e consistência em nossas vidas cotidianas. Sua simples presença ajuda a nos ancorar em nossos corpos, já que os animais estão muito mais ocupados com seu entorno imediato do que a maioria de seus equivalentes humanos. Isso nos impede de pensar demais e desvia nosso foco de situações estressantes que podem estar impactando outras partes de nossas vidas.

Além disso, outras espécies não seguem os mesmos protocolos sociais que nós. Por esse motivo, construir um relacionamento com um animal além da barreira do idioma apóia o desenvolvimento de habilidades emocionais, sociais e de comunicação mais fortes. Esse processo de vínculo também demonstrou aumentar os sentimentos de autoestima, provavelmente devido à dependência que nossos animais têm de nós, que somos o centro de seus mundos, e, portanto, os destinatários de amor, lealdade e carinho incondicionais.

A pesquisa moderna também mostra que até mesmo o simples ato de acariciar um animal reduz os níveis de hormônios do estresse e a pressão arterial. Essa conexão física também libera os neurotransmissores oxitocina, serotonina e prolactina, criando a combinação perfeita para um estado de espírito elevado.

Isso levou a um interesse crescente em intervenções baseadas em animais para muitos pacientes e profissionais de saúde mental. Amigos peludos estão sendo integrados aos planos de tratamento em uma variedade de condições e maneiras, desde depressão até esquizofrenia. Animais terapêuticos, animais de serviço psiquiátrico e animais de apoio emocional são as três principais categorias de intervenções reconhecidas medicamente para cuidados psiquiátricos.

Terapia Assistida por Animais (TAA)

A Terapia Assistida por Animais (TAA) é uma evolução relativamente nova nos serviços médicos baseados em animais. Nessa prática, o animal atua tanto como facilitador do processo terapêutico quanto como motivador para que o paciente participe do plano de tratamento. Essa intervenção pode ser incrivelmente útil em casos em que o paciente reluta em participar do processo terapêutico. A presença de animais terapêuticos mostrou trazer maior facilidade a esses pacientes, permitindo que compartilhem suas experiências mais profundamente.

Cães são a escolha mais popular para esse tipo de intervenção, mas cavalos, pássaros, coelhos, porquinhos-da-índia, porcos e lhamas também são usados. Animais terapêuticos são usados para apoiar uma ampla gama de necessidades psicológicas e físicas, incluindo sintomas de depressão, ansiedade, vício, fobias, demência, Alzheimer, autismo, câncer e doenças cardíacas. Embora esses animais possam servir principalmente ao seu proprietário, a maioria dos animais terapêuticos opera por meio de um programa de visitação que lhes permite oferecer seus serviços a pacientes em instalações de saúde mental, programas de reabilitação, hospitais, lares de idosos, centros comunitários e até prisões.

Essas organizações certificadas oferecem educação contínua tanto para o animal quanto para seu proprietário, além de seguro de responsabilidade para trabalhar com pacientes. Os animais passam por testes rigorosos de temperamento para evitar respostas perigosas ao estresse, além de treinamento de obediência e triagem veterinária abrangente. Isso garante que o animal possa oferecer cuidados seguros e de qualidade em uma variedade de ambientes.

Cães de Serviço Psiquiátrico

Animais de serviço são treinados para realizar de forma infalível tarefas essenciais que apóiam uma pessoa com deficiência física ou psiquiátrica. Atualmente, essa certificação é limitada especificamente a cães.

Esses animais passam por treinamento intensivo, geralmente conduzido por um profissional certificado logo após serem desmamados de suas mães. No entanto, é possível que um indivíduo treine seu cão adulto para se tornar um animal de serviço, desde que o animal atenda aos critérios de certificação.

Esses animais são companheiros constantes que recebem um status legal especial para entrar em todos os lugares públicos ao lado de seus donos. Eles também estão protegidos contra políticas restritivas de moradia. Os cães de serviço mais reconhecidos trabalham com pessoas cegas, surdas e fisicamente limitadas, como aquelas confinadas a uma cadeira de rodas. No entanto, os cães de serviço estão ganhando popularidade no campo psiquiátrico.

Os cães de serviço psiquiátrico geralmente são designados a pessoas com sérios desafios de saúde mental, como transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), distúrbios alimentares e depressão ou ansiedade crônicas.

Esses cães podem ser treinados para realizar algumas das seguintes tarefas:

  • Acordar o dono de um pesadelo
  • Diminuir um ataque de pânico
  • Ligar as luzes
  • Realizar buscas em ambientes
  • Interromper comportamentos compulsivos
  • Entregar medicamentos e insistir até que sejam tomados
  • Pedir ajuda

Ao receberem suas certificações, os cães de serviço psiquiátrico receberão um uniforme especial para usar sempre que estiverem em lugares públicos com seus donos. Lembre-se de que esses são cães de trabalho que precisam prestar muita atenção às necessidades de seus donos, então, por favor, não se aproxime ou interaja com eles em público.

Animais de Apoio Emocional (ESA)

Qualquer animal que ofereça conforto e alívio aos desafios de saúde mental de seu dono é considerado um animal de apoio emocional, independentemente de sua espécie. Afinal, simplesmente ter um companheiro amoroso ao seu lado enquanto assiste à TV tem inúmeros benefícios psicológicos.

Esses animais não têm o direito de acessar lugares públicos como os animais de serviço, mas recebem proteções legais especiais contra políticas restritivas de moradia. Anteriormente, essa isenção também se aplicava às empresas aéreas. No entanto, esse privilégio foi revogado em janeiro de 2021.

Embora os animais de apoio emocional sejam tecnicamente protegidos contra discriminação habitacional pela Lei dos Americanos com Deficiências (ADA), você provavelmente precisará fornecer uma carta de um profissional de saúde mental a potenciais proprietários. Portanto, esse status especial só pode ser concedido a animais de estimação cujos proprietários tenham recebido um diagnóstico específico sobre sua saúde mental.

Se você acredita que pode se beneficiar da incorporação de intervenções baseadas em animais em seu plano de tratamento, entre em contato com seu provedor de saúde mental para fazer os arranjos necessários.

Outras desvantagens de possuir um animal de estimação incluem:

Animais de estimação custam dinheiro. Contas de alimentação, cuidados veterinários, licenças, custos de cuidados pessoais, brinquedos, camas, taxas de hospedagem e outras despesas podem se acumular. Se você está desempregado, é idoso ou tem uma renda fixa limitada, pode ser difícil lidar com os custos da posse de um animal de estimação.

Os animais de estimação exigem tempo e atenção. Como qualquer dono de cães lhe dirá, não há nada terapêutico em chegar em casa e encontrar um cão que ficou trancado sozinho em casa o dia todo. Cães precisam de exercícios diários para permanecer calmos e equilibrados; a maioria dos outros animais de estimação requer pelo menos cuidados e atenção diários.

Possuir um animal de estimação pode limitar parte de sua atividade social. Um cão só pode ser deixado sozinho por um tempo limitado. Ao treinar seu cão, você poderá levá-lo para visitar amigos, fazer recados ou sentar do lado de fora de uma cafeteria, por exemplo, mas não poderá sair para um fim de semana espontâneo sem providenciar cuidados para seu animal de estimação primeiro.

Animais de estimação podem ser destrutivos. Qualquer animal de estimação pode ter um acidente em casa ocasionalmente. Alguns gatos podem ter propensão a rasgar estofados, alguns cães a mastigar sapatos. Embora o treinamento possa ajudar a erradicar comportamentos negativos e destrutivos, eles permanecem comuns em animais deixados sozinhos sem exercício ou estimulação por longos períodos.

Animais de estimação exigem responsabilidade. A maioria dos cães, independentemente do tamanho e raça, é capaz de causar ferimentos às pessoas se não for manuseada de maneira responsável por seus donos. Até mesmo gatos podem arranhar ou morder. Os donos de animais de estimação precisam estar atentos a qualquer perigo, especialmente em torno de crianças.

Animais de estimação representam riscos à saúde para algumas pessoas. Embora haja algumas doenças que podem ser transmitidas por gatos e cães para seus manipuladores humanos, alergias são o risco de saúde mais comum da posse de animais de estimação. Se você ou um membro da família foi diagnosticado com alergia a animais de estimação, considere cuidadosamente se pode conviver com os sintomas antes de se comprometer com a posse de um animal de estimação. Considere também que alguns amigos ou parentes alérgicos podem não poder mais visitar sua casa se você tiver um animal de estimação.

Considerações de estilo de vida que influenciam na escolha de um animal de estimação

Pouca atividade ao ar livre. Se a maior parte do seu tempo é gasto em casa, considere animais de estimação que ficariam felizes em ficar com você nesse ambiente. Você pode gostar de brincar ou acariciar um gato ou coelho; fazer caminhadas tranqüilas com um cão mais velho; observar peixes ou répteis; ou conversar ou cantar junto com um pássaro.

Nível elevado de atividade. Se você é mais ativo e gosta de atividades diárias fora de casa, especialmente caminhadas ou corridas, um cão enérgico pode ser adequado para você. Companheiros caninos crescem com o exercício ao ar livre, mantendo você em movimento.

Crianças pequenas e idosos. Famílias com crianças pequenas ou idosos em casa devem considerar o tamanho e o nível de energia de um animal de estimação. Filhotes e gatinhos geralmente são muito ativos, mas criaturas delicadas que devem ser manuseadas com cuidado. Cães grandes ou agitados podem acidentalmente machucar ou derrubar uma criança pequena ou um adulto sem firmeza nos pés.

Outros animais na casa. Considere a felicidade contínua e a capacidade de se ajustar dos animais que você já tem. Enquanto seu gato ou cão pode adorar ter um amigo animal para brincar, um animal de estimação que teve acesso exclusivo às suas atenções pode se ressentir de ter que compartilhar você.

Ambiente doméstico. Se uma casa organizada, livre de pelos de animais, pegadas ocasionalmente enlameadas e “acidentes” é importante, então um cão vagabundo ou um gato de pelo longo pode não ser a melhor escolha. Você pode preferir animais de estimação que ficam confinados ao seu espaço, como peixes, pássaros, hamsters ou répteis.

Preocupações com paisagismo. Com certos animais de estimação, seu paisagismo pode sofrer. Muitos cães podem ser tentados a cavar buracos em seu gramado, e a urina de cão pode deixar manchas amareladas – alguns dizem que fêmeas não castradas causam mais danos.

Compromisso de tempo. Finalmente, e talvez o mais importante, tenha em mente que você estará assumindo um compromisso que durará a vida do animal de estimação – talvez 10, 15 ou 20 anos com um cão ou gato; até 30 anos ou mais com um pássaro. Você pode, é claro, considerar adotar um cão ou gato mais velho de um abrigo ou grupo de resgate e proporcionar a um animal merecedor um lar amoroso para seus anos avançados.

Em última análise, ao escolher um animal de estimação, seja honesto consigo mesmo sobre o estilo de vida que você aprecia e o tipo de animal que gostaria de cuidar. Se você está em dúvida sobre cuidar de um animal maior, comece pequeno, adquira um peixe ou um animal de gaiola menor. Veja como se encaixa e siga a partir daí.

Animais de abrigo e resgate

Seja mestiço ou de raça pura, cães e gatos adotados de um abrigo ou grupo de resgate fazem excelentes animais de estimação. Na maioria das vezes, os animais de estimação acabam em um abrigo sem culpa própria. Seu dono pode ter morrido ou se mudado para um local que não permite animais de estimação, ou o animal de estimação pode ter sido simplesmente abandonado por proprietários irresponsáveis que os compraram por impulso e depois descobriram que eram incapazes ou não estavam dispostos a cuidar deles adequadamente. Se algum animal de abrigo ou resgate apresentar comportamento agressivo, geralmente é sacrificado em vez de ser oferecido para adoção.

Grupos de resgate tentam encontrar lares adequados para cães, gatos e outros animais indesejados ou abandonados, muitos tirados de abrigos onde teriam sido sacrificados. Voluntários geralmente cuidam dos animais até que possam encontrar um lar permanente. Isso significa que os resgatadores muitas vezes conhecem muito bem a personalidade de um animal de estimação e podem ajudar a aconselhá-lo sobre se o animal seria uma boa combinação para suas necessidades.

Ao adotar um animal de um abrigo ou organização de resgate, você não estará apenas dando um lar merecido ao animal, mas também estará salvando a vida dele.

VALOR TERAPEUTICO DOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Compilado e compartilhado por Team LITD (Livestock Institute of Training & Development)

www.petcafe.com.br

Pet Café (@petcafebh) • Fotos e vídeos do Instagram

PetCafe
PetCafe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts

Últimos Posts

logo petcafe a melhor cafeteria do Brasil

Nosso café é animal. Sem igual.

Venha conhecer!

Onde Estamos
Horário de Funcionamento
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter para receber as novidades sobre o Pet Café.
Copyright © 2023 Pet Café | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Morciani Soluções Digitais
Copyright © 2023 Pet Café - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Morciani Soluções Digitais