REDUÇÃO DO ESTRESSE E ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

A alegria, conforto e poder de redução de estresse dos animais de estimação

Animais de estimação: nossos resolutos companheiros, nossos constantes apoiadores, nossos melhores amigos. Uma cauda abanando ou um aconchego afetivo é algo que não pode ser subestimado estes dias. Um lembrete do quão poderoso é o laço entre uma pessoa e um animal de estimação.

Maggie O’Haire, PhD, é uma professora de interação humano-animal no Centro de Laços Humano-Animal da Universidade Purdue. Sua pesquisa foca em descobrir como animais são tão bons pra nós, assim como nós podemos usar esses laços especiais pra melhorar nossa saúde e bem estar gerais. Juntamente com Leanne Nieforth, MS, que faz pesquisas com ela na Purdue, O’Haire tem boas novas sobre animais de estimação durante o coronavirus: se você tem um, está provavelmente ajudando. Se você não tem, há muitas maneiras de colher os benefícios da interação com animais à distância.

Q&A com Maggie O’Haire, PhD, e Leanne Nieforth, MS

Q: Por que humanos criam laços tão fortes com animais de estimação?

A: Nieforth: Há muitas teorias sobre o porquê dos humanos criarem laços tão poderosos com animais de estimação. A primeira é a hipótese da biofilia, que essencialmente significa que humanos são inatamente atraídos para coisas vivas. Essa fascinação tem uma base evolucionária e que a chance humana de sobrevivência aumenta através da atenção e conhecimento sobre o meio ambiente.

Uma segunda explicação é a teoria do apego, que descreve um laço emocional profundo que possa ocorrer entre coisas vivas. O laço que humanos criam são adaptativos para sobrevivência. Ao criar laços com animais de estimação, humanos criam um senso de companheirismo, assim como fonte de suporte social. O suporte sem julgamento que humanos percebem nos animais de estimação, não somente ajuda com as emoções, mas também proporciona a oportunidade de aumentar a interação e o engajamento com outros seres humanos.




Q: Quais são alguns dos benefícios-chave de se ter animais de estimação?

A: O’Haire: Pra muita gente, animais de estimação podem reduzir ansiedade e aumentar emoções positivas e alegria. Humanos têm uma resposta neurológica quando vêem um animal. Na verdade, animais têm demonstradamente proporcionado um foco externo de atenção que pode reduzir nossas respostas cardiovasculares ao estresse. Estudos têm mostrado que para alguns indivíduos, animais de estimação podem reduzir a pressão sanguínea e taxa cardíaca e influenciar a saúde mental positivamente.

Na nossa pesquisa no Centro de Laços Humano-Animal na Purdue, nós descobrimos que até a simples presença de uma animal pode aumentar emoções positivas, sorrisos e risos. Nossos estudos têm mostrado mudanças em biomarcadores fisiológicos de estresse quando uma pessoa está com um animal. Nós vemos isso entre militares veteranos com PTSD em termos da sua produção de cortisol, o hormônio do estresse e nós vemos isso entre crianças com autismo nas mudanças das suas reações de suor. Além disso, nossos estudos encontraram uma qualidade de vida mais elevada em geral, entre veteranos e indivíduos com deficiências físicas que têm cães de serviço em comparação aqueles que não têm cães de serviço.

Embora muitos benefícios tenham sido encontrados para pessoas que têm animais de estimação, é difícil saber se os animais causam benefícios à saúde ou se pessoas mais saudáveis são mais prováveis a terem animais de estimação pra começo de conversa. Futuras pesquisas científicas são importantes e necessárias pra determinar o verdadeiro efeito dos animais de estimação na saúde física e psicológica humana.




Q: Os benefícios da interação social com animais são comparável aqueles da social interação com outros seres humanos?

A: O’Haire: Companhia animal tem mostrado aumentar os sentimentos de interação e conexão de um indivíduo. Como essa conexão, eles podem se tornar um importante e solidário relacionamento para pessoas. Em alguns casos, o laço humano-animal pode ajudar a aliviar depressão, ansiedade e solidão. Um estudo em particular comparou animais de estimação a membros da família em termos de como eles reduzem sentimentos de rejeição. Interessante, as pessoas avaliam os animais de estimação como tendo similar efeito aos parceiros humanos e membros de família.

Embora os relacionamentos que nós temos com animais de companhia sejam certamente diferentes dos que temos com outros humanos, novas ciências demonstram que estes relacionamentos são surpreendentemente similares em como nós percebemos que eles sejam e como nos sentimos apoiados por eles.




Q: Ter um animal de estimação faz o que pelo seu estresse?

A: Nieforth: A natureza não-julgadora dos animais de estimação e a positividade que eles trazem para nossas vidas pode reduzir os níveis de estresse. Um clássico exemplo disso é quando seu cão saúda você na porta com a cauda balançando quando você volta pra casa. Ele não liga pra como foi seu dia ou o que você fez; ele só está feliz de estar novamente com você e aquela alegria pode ser contagiosa. Nos nossos estudos, nós vemos isso em veteranos e seus cães de serviço. Os veteranos sempre falam sobre como as interações que eles têm com os cães aumentam sua positividade, promove esperança e muda suas atitudes para melhor.

Embora estudos tenham mostrado que animais de estimação podem ser benéficos para saúde mental humana, é importante lembrar que eles são uma intervenção complementar e não um tratamento isolado. A adição de um animal ao tratamento é benéfica, mas sozinha, a interação com o animal pode não ser tão eficiente como quando está junta a outro tratamento baseado em evidencias. Também é importante lembrar que nem todo mundo vai desfrutar ou se beneficiar de animais de companhia. Eles não são uma panacéia universal, mas parecem ser uma fonte positiva de alegria e apoio para aqueles que são amenizáveis.




Q: Quais condições de saúde podem ser ajudadas por terapias assistidas com animais?

A: O’Haire: No Centro de Laços Humano Animais da Purdue, nós conduzimos pesquisas sobre os efeitos da interação e criação de laços com animais. Nós temos vários estudos em andamento relacionados especificamente aos efeitos de cães de serviço em resultados psicossociais.

Crianças com autismo: Crianças com espectro da doença de autismo sempre têm dificuldade com interação social e podem sofrer de isolamento social, bullying, estresse na sala de aula. Nossa pesquisa descobriu que intervenção assistida com animais na sala de aula resultou em um aumento de 54% no comportamento social de crianças autistas e uma redução de 43% nos indicadores psicológicos de ativação de ansiedade.

Veteranos com PTSD: Veteranos militares com síndrome de estresse pós-traumático sempre sofrem de depressão, isolamento social, hipervigilância persistente e estresse. Nossas pesquisas mostraram que ter um cão de serviço psiquiátrico treinado esteve relacionado à queda de 30% na depressão, e aumento de 21% na habilidade de participar de atividades sociais

e mudanças fisiológicas no corpo através do hormônio do estresse cortisol.

Deficiências físicas: Indivíduos com deficiências físicas podem encontrar desafios significantes com isolamento social, cargas emocionais e barreiras no trabalho ou escola. Nossa pesquisa mostrou que ter um cão de serviço treinado esteve relacionado a 10% melhor funcionamento emocional e 16% maior funcionamento no trabalho ou escola. Cuidadores de indivíduos com cães de serviço também relataram 17% menos preocupações.




Q: Quando faz sentido considerar adotar ou cuidar de um animal para conexão social? Quais são as boas maneiras de interagir com animais seguramente durante a pandemia, mesmo se você não tiver um?

A: Nieforth: Embora muitas pessoas se achem com tempo extra e nenhuma razão pra sair de casa durante esses tempos estranhos, é importante lembrar que adotar um animal é um compromisso de longo termo e eventualmente a sociedade voltará ao normal, instigando as pessoas a retornarem às suas vidas ocupadas. Enquanto isso, cuidar de um animal pode ser um compromisso de curto termo e uma boa maneira de se conectar com animais e ser útil a comunidade nesses tempos de isolamento social.

Uma maneira divertida de interagir com animais cm segurança é através de vídeos e fotos na internet. Embora essa interação não traga apoio social, ela poderia trazer um senso de alegria e algum alívio para o estresse. Muitos museus e zoológicos e aquários ao redor do mundo, têm câmeras ao vivo ou passeios virtuais que podem valer a pena conferir. (A Associação de Zoológicos e Aquários tem um calendário de livestreams que você pode acessar aqui).




Maggie O’Haire, PhD, é professora associada de interação humano-animal no Colégio de Medicina Veterinária da Universidade Purdue e chefe da Organização para Pesquisa de Interação Humano Animal. Bacharel em psicologia pelo Vassar College e PhD em psicologia pela University of Queensland. Também é uma Acadêmica Fulbright.

Leanne Nieforth, MS, é pesquisadora e candidata a PhD na Organização de Pesquisa de Interação Humano Animal na Universidade Purdue. Está atualmente estudando a eficiência dos cães de serviço como complemento ao tratamento de PTSD em veteranos.


www.petcafe.com.br

Pet Café (@petcafebh) • Fotos e vídeos do Instagram

PetCafe
PetCafe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts

Últimos Posts

logo petcafe a melhor cafeteria do Brasil

Nosso café é animal. Sem igual.

Venha conhecer!

Onde Estamos
Horário de Funcionamento
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter para receber as novidades sobre o Pet Café.
Copyright © 2023 Pet Café | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Morciani Soluções Digitais
Copyright © 2023 Pet Café - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Morciani Soluções Digitais